Estudantes do ensino médio iniciam projetos para desenvolver aplicativos.

Estudantes da ETEPAM, se integram ao projeto Imersão Tecnológica e comecam a desenvolver aplicativos.

22 de novembro de 2017
• Escrito por

Com um pouco mais de um mês de trabalho, alguns alunos do 2° ano da Escola Técnica Estadual Professor Agamenom Magalhães iniciaram dois projetos a parte: um, é o inicio do desenvolvimento do aplicativo VaiLá, com a criação do Team Tourism onde eles estariam voltados para um projeto da SETUR (secretária de turismo, esporte e lazer), e outro é o desenvolvimento do aplicativo Evoluir+, que é voltado para auxiliar o tratamento de crianças com microcefalia e foi incentivado pelo desejo de suas integrantes de participarem de uma competição onde elas devem melhorar alguma área com problemas em sua comunidade. Junto ao MIC ETEPAM, foram iniciadas as atividades e boa parte dos projetos foram encerradas, vamos conferir?

O projeto VaiLá está sendo criado por três alunos, Aline Bandeira e Gabriel Araújo, do 2° ano e Mateus Vinicius do 1° ano, juntamente com a mentora: Lucineide Ribeiro. A ideia veio quando a escola foi selecionada pela Secretária de turismo, esporte e lazer; em um congresso, para fazer parte de uma competição chamada Turbinados, no qual é proposto que os estudantes ativem seu lado empreendedor e criativo em um projeto para o turismo do futuro em Pernambuco. A partir disso, o grupo se reuniu e decidiu fazer um aplicativo que tem como o público alvo: os turistas, no qual os mesmos se cadastram, respondem um breve questionário e o app passa a funcionar de maneira que os pontos turísticos se adaptem aos gostos e interesses do usuário. O aplicativo também conta com alguns atrativos, como mostrar as melhores rotas, a história dos pontos turísticos mostrados e vídeos atrativos, por exemplo, tornando a pesquisa destes mais prática e animada indo muito além de aplicativos de mapas.

E outro projeto é o Evoluir+, com 5 integrantes: Thaylly Ramos, Isabela Marques, Beatriz Pereira, Adria Cristina e Emilly Vitória, todas do 2° ano de Manutenção e Suporte de Informática. A ideia veio junto com a vontade de participar da competição Technovation Challenge, que participa apenas meninas e trás como objetivo fazer um aplicativo para melhorar alguma área esteja passando por problemas em sua comunidade. O app se baseia no auxílio ao tratamento de crianças com microcefalia, para as mães praticarem atividades lúdicas buscando a evolução sensorial de seus filhos, com alguns benefícios a mais, tais como: um calendário onde a mãe pode colocar o avanço diário do seu filho e com isso mostrar ao médico toda evolução dele, também tem uma FAQ para dúvidas das mães e localizações de todas ONGS em Pernambuco.

Os dois projetos que estão sendo desenvolvidos tiveram todo o suporte disponível do MIC ETEPAM, se acoplando ao projeto Imersão Tecnológica, o que proporcionou muitos avanços as equipes, tais como, as criações dos protótipos de seus projetos, e toda base para direcioná-los aos seus objetivos, conseguindo concluir o intuito de preparar bem as equipes para as competições que irão participar. O MIC ETEPAM continuará dando todo o suporte as equipes, e todo o Green Team deseja boa sorte ao longo desta experiência!